domingo, 27 de maio de 2012

Opinião: A Invenção de Hugo Cabret


Autor: Brian Selznick
Título Original: The Invention of Hugo Cabret (2008)
Tradução: Pedro M. Ferreira
ISBN: 9789895575626
Editora: Gailivro (2007) 


Numa bonita edição de capa dura, a Gailivro apresenta A Invenção de Hugo Cabret, livro de Brian Selznick que foi o ano passado adaptado ao cinema e que recebeu inúmeros elogios da crítica.

Sinopse:

Hugo é um rapaz órfão que vive secretamente entre as paredes de uma grande e movimentada estação de comboios parisiense, no inicio do século XX. Para sobreviver, Hugo rouba alimentos aos comerciantes locais e faz a manutenção dos relógios, para que ninguém perceba que se passa algo de errado. Para além do segredo da sua presença, Hugo esconde consigo um estranho mecanismo que, supostamente, guarda uma mensagem secreta do seu falecido pai.

Contudo, a certo momento, Hugo é descoberto por um velho amargo que é dono de uma loja de brinquedos e trava amizade com uma estranha rapariga que é amante de livros e, a partir daí, tudo pode estar em risco: a sua liberdade e o projeto de descobrir as últimas palavras do progenitor.

Opinião:

Inicialmente, A Invenção de Hugo Cabret poderá parecer um livro destinado apenas a um público jovem e infantil, muito graças à grande quantidade de ilustrações que nele existem e ao facto de as páginas possuírem apenas pequenos textos. Contudo, à medida que a trama avança, é fácil perceber que estamos perante uma obra bela que tem as características necessárias para encantar gerações.

Hugo é o herói com um objetivo concreto, um rapaz que sofre mas que também sonha, um jovem que já soube o que é ter tudo, mas também o que é ter nada. Durante o seu percurso, encontra-se com outras personagens e terá que utilizar as suas melhores qualidade para lidar com elas e para manter-se no caminho que traçou para si. Estas pessoas encontram-se estereotipadas, mas é importante ter em conta que se trata de um livro destinado a um público menos maduro.

Claramente o livro está dividido em duas partes, sendo que o momento de transição está relacionado com o desvendar de um grande mistério, que abre portas para uma narrativa enternecedora e imprevisível de caráter histórico. Aqui, o leitor percebe que as ilustrações não foram escolhidas ao acaso e que a sua presença no livro acaba por estar intimamente relacionada com a própria trama. Neste momento, é irresistível regressar atrás nas páginas e voltar a contemplas as imagens, desta vez com outra perceção.

Brian Selznick apresenta um belo conto, repleto do encanto inerente às histórias infantis, mas que também vai agradar um público mais velho.

Nota: A adaptação cinematográfica de A Invenção de Hugo Cabret, por Martin Scorsese, foi nomeada para 11 Óscares, dos quais venceu cinco.

4 comentários:

Maria_queenfire disse...

Um livro maravilhoso! :D

Cláudia disse...

É verdade :) É um daqueles que surpreende e dá gosto guardar para mais tarde voltar a ler e ver (afinal, são muitas ilustrações)

Anónimo disse...

Em qual site vende o livro com capa dura

Cláudia disse...

Eu apenas conheço a versão em capa dura, por isso a Fnac ou Wook devem ter nos seus sites