terça-feira, 2 de outubro de 2012

Opinião: O Tempo do Anjo

Título original: Angel Time (2009)
Autor: Anne Rice
Tradutor: Paula Antunes
ISBN: 9789721060418
Editora: Publicações Europa-América (2009)

Conhecida mundialmente pelas suas Crónicas Vampíricas, onde se destacam Entrevista com o Vampiro e A Rainha dos Malditos, adaptados ao cinema, Anne Rice sempre proporcionou aos seus leitores histórias negras de vampiros e bruxas. Recentemente, decidiu explorar novos temas com as séries A Vida de Cristo e Os Cânticos do Serafim.



Sinopse:


O Tempo do Anjo é o primeiro livro da série Os Cânticos do Serafim, e revela a história de Toby O’Dare, assassino implacávela solo, conhecido como “Sortudo”. Homem sem alma e sem nome, acede às ordens de um superior que não conhece. Certo dia, o seu destino leva-o a cruzar-se com um serafim, que lhe oferece a oportunidade de salvar vidas, em detrimento da sua destruição. 

Assim que aceita, Toby viaja no tempo até à Inglaterra do século XII, época de grande inquietação onde os judeus são acusados de assassinatos rituaise crianças desaparecem misteriosamente. Nesta época tão diferente e distante da sua, Toby inicia uma jornada de salvação repleta de perigos.

 Opinião:


Com uma trama dotada de um teor um pouco diferente dos apresentados nas histórias anteriores de Anne Rice, O Tempo do Anjo surpreende de uma forma muito positiva. O grande destaque desta obra vai para a construção de personagens secundárias fortes e para a forma como a fé é retratada. As ricas descrições da autora deixam compreender bem as angústias despertadas pela dúvida e pela solidão, assim como deixam compreender as alegrias provocadas pela crença num Deus que conhece cada pessoa ao pormenor e mesmo assim as ama.

É muito interessante a ideia de existirem dois tempos diferentes: o comum, vivido pelos humanos de uma forma cronológica, e o dos anjos, que permite estar presente em qualquer época da história, passada ou futura, e, desta forma, ter acesso ao conhecimento absoluto. Ao início pode ser um pouco difícil de o compreender, mas o decorrer da leitura ajuda nessa tarefa.

Menos interessante foi o facto de Toby O’Dare parecer mudar de forma demasiado automática. Seria mais convincente se a  personagem passasse por um momento maior de reflexão e arrependimento pelos seus actos passados e só depois se estabelecesse a conversão.

Terminada a leitura é certo que O Tempo do Anjo se trata de uma história envolvente. O argumento é cativante, repleto de emoção e mistério. O leitor é levado a pensar sobre a própria existência humana e, em como o acumular de experiências individuais transforma cada pessoa num ser único.

1 comentário:

Liliana Lavado disse...

Tenho um respeito imenso por esta autora.
Ela não é apenas a "mãe" dos vampíros, mas do romance paranormal como o conhecemos hoje.
:)