quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Opinião: Cinzas da Meia-Noite (Série Raça da Noite #6)

Título Original: Ashes of Midnight (2009)
Autor: Lara Adrian
Tradução: Filipa Aguiar
ISBN: 9789897260384
Editora: Quinta Essência (2013)

Opinião:

Uma mulher impelida pelo sangue. Um homem sedento de vingança. Um lugar onde convergem a escuridão e o desejo…

Quando cai a noite, Claire Roth foge de casa, impelida por uma feroz ameaça que parece ter saído do próprio inferno. Então, de entre as chamas e as cinzas, aparece um guerreiro vampiro. Ele é Andreas Reichen, o seu antigo amante, agora um estranho consumido pela vingança. Apanhada no fogo cruzado, Claire não pode escapar da sua fúria selvagem, nem da fome que a arrasta para o seu mundo de eterna escuridão e infinito prazer.


Nada impedirá Andreas de destruir o vampiro responsável pelo massacre dos seus irmãos de Raça… mesmo que isso signifique utilizar a ex-amante como isco na sua missão mortífera. Ligada pelo sangue ao seu perigoso adversário, Claire pode conduzir Andreas até ao inimigo que ele procura, mas é um caminho repleto de perigos… e de profundos e inesperados prazeres. Pois Claire é a única mulher que Andreas não deve desejar, e a única que amou. Inicia-se assim uma perigosa sedução que dilui a linha que separa presa e predador e aviva as chamas de uma ardente paixão que pode consumir tudo no seu caminho…


Sinopse:


Lara Adrian volta a dar cartas no romance paranormal. Já a contar com uma verdadeira legião de fãs, a autora volta a encantar os seus leitores com mais uma história repleta de sedução, mistério e ação. Em Cinzas da Meia-Noite, Lara Adrian apresenta um novo par, mas sem descurar o mundo que construiu e que nos conquistou.

Os leitores que seguiram as obras anteriores vão ficar encantados por, finalmente, ver explorada a história de Andreas Reichen, um vampiro que procura vingança. Inicialmente, somos levados para um cenário de morte e catástrofe, onde a dor e a revolta são os sentimentos predominantes. Mas quando Andreas finalmente chega à casa do seu opositor, começa a viver um conflito interior ao deparar-se com Claire, uma mulher que amou e que casou com o seu maior inimigo.

Apesar de os dois estarem numa situação delicada, a verdade é que o leitor depressa percebe que os sentimentos do passado vão renascer. Afinal, os dois lados da história são-nos dados a conhecer, o que dá a entender que o mal-entendido tem tudo para ser resolvido. Esta previsibilidade pode agradar aos mais românticos mas desagradar quem procurar tramas mais exigentes. Contudo, existem diversos perigos a serem enfrentados, uns esperados, outros que surgem sem aviso.

A história de amor de Cinzas da Meia-Noite é agradável de seguir, mas, a verdade, é que não surpreende nem arrebata. Desde o início que percebemos onde a autora quer chegar e o par romântico não é o mais estimulante desta coleção, apesar de, de certo modo, ainda nos conseguir agarrar. O mais interessante acaba por ser o revisitar das personagens exploradas em livros anteriores, assim como observar de que modo o grande inimigo da Ordem se está a mover. Afinal, aqui surgem alguns desenvolvimentos muito interessantes e o perigo iminente puxa pela leitura.

Lara Adrian volta a apostar em fórmulas anteriores e mostra que, mesmo assim, consegue agarrar a leitura. A linguagem simples, e focada de forma equilibrada entre momentos de ação e de reflexão levam o leitor a prosseguir numa leitura que é feita sem grandes pausas e que vai agradar quem apreciou os volumes anteriores.

Fica agora o desejo de que os próximos volumes explorem mais pelo teor global da série, que apresente mais desenvolvimentos relativamente a esta guerra entre classes de vampiros e que volte a apresentar histórias de amor que nos façam suspirar.

Outras opiniões a livros de Lara Adrian:
Ascensão à Meia-Noite (Série Raça da Noite #4)

2 comentários:

Cecília Araújo disse...

Estou louca pra ler o 6º livro da série, mas não encontro pra comprar em lugar nehum, sabe me falar aonde consigo?

Cláudia disse...

Olá Cecília. Penso que pode encontrar este livro em qualquer livraria portuguesa. Se ele não tiver exposto pergunte aos funcionários ;)