sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Opinião: Harry Potter e a Ordem da Fénix (#5)

Título original: Harry Potter and the Order of the Phoenix (2003)
Autor: J. K. Rowling
Tradutor:  Isabel Fraga, Manuela Madureira, Isabel Nunes e Alice Rocha
ISBN: 9789722331005
Editora: Editorial Presença (2003)

Sinopse:

Este tem sido um Verão ainda mais insuportável que o costume, para Harry Potter. Sozinho com os Dursley, não consegue perceber por que razão Ron e Hermione lhe enviam respostas tão vagas às suas cartas...Isolado do mundo mágico a que pertence, Harry segue atentamente os noticiários, convencido de que até os Muggles se aperceberão de alguma coisa, se Lord Voldemort voltar a atacar... E é então que os acontecimentos se precipitam. Parece impossível, mas, no bairro mais Muggle do mundo Muggle, Harry é emboscado por Dementors! Para salvar a sua vida e a do primo Dudley, Harry não tem outra hipótese senão usar magia – mesmo sabendo que isso significará a sua expulsão mais que certa de Hogwarts.

Enquanto o Ministério da Magia continua a não acreditar que o terrível Senhor das Trevas está de volta, Voldemort e os seus fiéis Devoradores da Morte já começaram a preparar o seu regresso ao poder. Porém, há uma nova esperança: uma antiga ordem secreta, da qual os pais de Harry fizeram parte, voltou a organizar-se e Dumbledore está atento.Harry Potter está de volta para mais um ano cheio de perigos, suspense, revelações inesperadas – e, claro, magia!

Opinião:


Os acontecimentos finais de Harry Potter e o Cálice de Fogo ditaram uma grande mudança desta saga. Afinal, Lord Voldemort está de volta e, com ele chega um ambiente diferente, mais negro e temeroso onde a coragem e amizade características dos volumes anteriores são colocadas à prova.

A narrativa inicia-se no período final das férias de verão, tal como já estamos habituados. Contudo, o Harry que nos é apresentado está diferente. Sem conseguir ultrapassar a morte prematura de Cedric e atormentado pelo regresso do responsável pela morte dos seus pais, exibe uma atitude de revolta. Afinal, aquilo que sabe ser verdade não é aceite pelo Ministério da Magia, que o acusa de mentir numa tentativa de chamar a atenção.

Harry Potter e a Ordem da Fénix é o livro mais longo de toda a saga. Como tal, são muitas as revelações e peripécias, apesar de nem sempre serem apresentadas de uma forma coerente. O ritmo da leitura é oscilante, entre momentos mais frenéticos onde tudo parece acontecer e outros mais parados e que demoram a passar.

Entre os acontecimentos mais interessantes está a visita à casa dos Black. Moradia da família do padrinho do protagonista, vai de encontro ao novo ambiente da narrativa. Negra e cheia de mistérios, revela-se um abrigo imprescindível para aqueles que reconhecem o regresso do temível inimigo.

Já em Hogwarts, Harry volta a ser visto como um marginal. Depois de ter estado no centro das atenções durante os primeiros anos, agora é visto como alguém que procura protagonismo a todo o custo, sendo acusado por algumas personagens como responsável pela morte de um colega. A segurança que a escola sempre ofereceu ao protagonista também é alterada, já que Dumbledore é afastado da direção, indo para o seu lugar Dolores Umbridge, uma mulher que representa a tirania, repressão e censura de um governo. E como se tal não bastasse, Harry tem ainda de enfrentar as suas próprias hormonas, tal como qualquer jovem da sua idade.

Apesar de ser fã da saga e de ter devorado este livro, a verdade é que, a partir daqui, a autora inicia algo que me desagradou: incluir elementos que não têm ligação a nada! Numa primeira vista podem parecer a revelação de mistérios deste mundo, mas para um leitor mais atento, mais parecem ideias de última hora que precisam de ter algum espaço. Não é que sejam más ideias, mas falta-lhes alguma interligação com os restantes elementos, de modo a serem mais credíveis.

E se existem alguns aspetos da escrita de J. K. Rowling que não agradam completamente, a verdade é que existe um que cativa desde o primeiro volume: as personagens. Bem construídas, revelam uma evolução convincente e interessante, o que faz com que o leitor sinta que está entre amigos e não meras figuras de ficção.

Harry Potter e a Ordem da Fénix pode não ser um dos livros mais fortes da saga, mas não deixa de ter os elementos que cativaram o fã dos volumes anteriores: amizades fortes, atitudes destemidas, inimigos cruéis, aventuras impressionantes e muita, muita magia!

Outros livros de J. K. Rowling
Harry Potter e a Pedra Filosofal (#1)
Harry Potter e a Câmara dos Segredos (#2)
Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (#3)
Harry Potter e o Cálice de Fogo (#4)

3 comentários:

Francisco Castelo Branco disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Nexita disse...

Estou agora a ler o 1º volume =) já tinha saudades deste mundo!

Cláudia disse...

É bom voltar lá =)